Experiências de uso de tecnologias educativas

Este tópico contém 4 respostas, tem 2 utilizadores, com a última actualização feita por Foto de perfil de  Anónimo Há 10 meses, 3 semanas.

  • Autor
    Artigos
  • #10213
    Foto de perfil de  Anónimo

    Comecei a usar tecnologias educativas já fora de Portugal, por isso nunca tive muito contacto com a realidade portuguesa.

    Na experiência profissional que tenho tido, tenho visto três grandes tipos de prática: ensino à distância, b-learning e uso de tecnologias educativas e espaços flexíveis de aprendizagem no ensino de sala de aula.

    A nível de tipos de ferramentas, três também: VLEs (Moodle, Blackboard, etc.), multimédia e m-learning.

    Que experiência têm no uso de tecnologias educativas? Que desafios?

    #10222
    Foto de perfil de Marco Rodrigues Marco Rodrigues 
    Administrador

    Boa tarde Jorge,

    A minha experiência passa sobretudo pelo Moodle. No entanto, procuro integrar as novas tecnologias na dinâmica da sala de aula. As hipóteses são muitas…prezi, animações, aplicações online…dinâmicas que ultrapassam o espaço da aula e a sua duração.

    Em relação ao ensino à distância, sobretudo em formação de adultos, sou completamente a favor das vídeo-conferências, fóruns, chat, tudo o que permita interação mas com uma empatia similar ao modelo comum presencial e que, em termos de gestão de tempo, seja uma mais-valia para o aluno/formando.

    #10228
    Foto de perfil de  Anónimo

    Olá Marco,

    O Moodle e os VLE em geral também foram e são, de certa forma, o centro da minha experiência.

    Em termos de sala de aula, tenho trabalhado bastante com flipped learning, m-learning e na criação e uso de espaços flexíveis de aprendizagem.

    Compreendo e concordo completamente com a questão da empatia, da necessidade de criar uma comunidade de trabalho e discussão no ensino à distância e nos cursos “learner-centred”. Tenho visto que é aí que muito falha e o atrito e desconexão gera grandes taxas de desinteresse e desistência nos cursos.

    #10245
    Foto de perfil de Marco Rodrigues Marco Rodrigues 
    Administrador

    Olá Jorge,

    Sim concordo. Por outro lado, a deslocação necessária, a falta de tempo ou o excesso de trabalho, os períodos noturnos também não favorecem a participação e integração em formações presenciais. Notamos que os professores, em concreto, estão cada vez mais abertos, disponíveis e interessados em participar em formações e-learning. Adquirem ou atualizam competências tecnológicoas fundamentais e têm mais autonomia na gestão do seu tempo. Para mim, tem funcionado.

    #10246
    Foto de perfil de  Anónimo

    Olá Marco,

    É óptimo ver a mudança de interesses de formação dos professores. Tem visto também mudança nas práticas?

    Tenho trabalhado com professores e alunos de vários níveis escolares (ensino secundário e universitário) , formando-os para o uso de tecnlogias educativas e espaços flexíveis de ensino-aprendizagem e também reparei nessa mudança. As tecnologias educativas atingiram um nível de maturidade de uso muito interessante, nos últimos anos.

    Ah, e parabéns pelo site! É um espaço muito interessante de partilha de experiências.

A visualizar 5 artigos - de 1 a 5 (de um total de 5)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.

CONTATE-NOS

Envie-nos uma mensagem, seremos breves na resposta.

Enviando

©2017 ClickProfessor - Comunidade e Diretório Nacional de Professores

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account