Pais zangados com professores e professores fartos de pais

costas-1024x816Começo este artigo com um pormenor que poderá ser um “pormaior” nas minhas rubricas futuras. Habituei-me a olhar para as questões educativas através das lentes de um professor e foi com alguma expetativa que comecei este ano letivo com mais umas lentes, as lentes de um pai. Será seguramente interessante estar nos dois lados e ver até que ponto a minha visão será alterada ou não, mas isso serão contas de outro rosário.

As linhas que se seguem são escritas com o objetivo de refletir sobre um dos maiores causadores da instabilidade escolar – as relações entre professores e pais.

Nem sempre é fácil a relação dos pais para com os professores, são conhecidos os episódios de injurias e violência física para com estes, que resultam normalmente numa desresponsabilização ou desinformação por parte do seu educando. O professor é muitas vezes visto como um “MacGyver” educativo, que perante o desinteresse, a falta de motivação e as carências cognitivas tem de criar as ferramentas necessárias para levar o aluno ao sucesso.

Qualquer pai deseja o melhor para o seu filho e todos temos de compreender que o seu descendente é, na grande maioria dos casos, o grande investimento das suas vidas. Por isso é natural que as expetativas que foram criadas causem uma “azia” que alguns pais não conseguem ultrapassar. Além do mais, ainda não foi descoberta uma pastilha “rennie” para estas indisposições digestivas, pelo que todo este mal estar é canalizado para cima do alvo mais fácil – os professores. E afirmo fácil, pois o estatuto do professor, seguindo a analogia alimentar, encontra-se neste momento para os lados do intestino grosso…

Por outro lado, os professores olham para os pais como os principais culpados pelas atitudes dos seus filhos. A não comparência nas reuniões, a desculpabilização sistemática e a falta de controlo educativo, são sinais que provam uma negligência educativa que infelizmente, é demasiado recorrente.

Porém, os professores não devem utilizar esses fatores como uma desculpa para a sua desresponsabilização. Independente dos alicerces que sustentam o aluno, naquela sala o professor é soberano e por vezes a chave está numa estratégia diferente que mostre a existência de outro caminho.

Este choque entre pais e professores existe e é mais ou menos visível consoante as nossas personalidades. O que chateia é que ambos temos os mesmos objetivos, mas por esta ou aquela razão, degladiamo-nos na arena educativa, numa luta em que não haverá vencedores mas apenas vencidos. trianguloÉ uma frase feita, mas o sucesso educativo assenta na base de um triângulo constituído por professores, pais e alunos. Quando um destes falha, o sucesso fica impreterivelmente comprometido.triangulo

E quando o conflito surge vem ao de cima uma realidade constrangedora: os pais não percebem “patavina” dos procedimentos escolares. Em sua defesa tenho de dizer que os estatutos existentes não foram feitos a pensar no cidadão comum, pois até mesmo os professores têm alguma dificuldade em decifrar a verborreia legislativa que impera em estatutos, normativos e despachos. Muitos pais esquecem-se que a escola é orientada por leis e o seu incumprimento, pode, em último caso, trazer consequências gravíssimas aos docentes.

Está na altura de acreditarmos um pouco mais uns nos outros, de deixar a escola fazer o seu trabalho e também compreender que a vida lá em casa nem sempre é fácil. O caminho percorre-se caminhando, estabelecendo pontes do diálogo que afastarão divergências e mal entendidos. Pelos nossos filhos, pelos nossos alunos, temos que mostrar que somos adultos na verdadeira aceção da palavra, assumindo as nossas competências e responsabilidades.

Entendamo-nos sim!

Nota: deixo em baixo as ligações para a legislação em vigor e um conjunto de quadros que facilitam a compreensão dos procedimentos escolares ao nível disciplinar e, já agora, as responsabilidades dos encarregados de educação e as consequências do seu incumprimento.

Legislação

Medidas Corretivas

Medidas Sancionatórias

Fases do Processo Disciplinar

Incumprimento dos Encarregados de Educação

 

Cedido por Alexandre Henriques, autor do blogue ComRegras   Redes Sociais  Facebook | Twitter

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

CONTATE-NOS

Envie-nos uma mensagem, seremos breves na resposta.

Enviando

©2017 ClickProfessor - Comunidade e Diretório Nacional de Professores

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account